Contracepção de Longa duração_edited.jpg

de LONGA DURAÇÃO

CONTRACEPÇÃO

O que são Métodos Contraceptivos de Longa Duração ?

O dispositivo intrauterino (DIU) e o implante contraceptivo são métodos contraceptivos de longa duração. Ambos são altamente eficazes na prevenção de gravidez, duram muitos anos e são de fácil uso. Caso a paciente queira engravidar ou deseje apenas parar de usá-los, eles podem ser removidos a qualquer hora.

Qual é a eficácia dos contraceptivos hormonais de longa duração?

O DIU e o implante são as formas mais eficientes de contracepção reversível disponíveis atualmente. Durante o primeiro ano de uso, menos de 1 em 100 mulheres irá engravidar usando um desses métodos. A longo prazo, os métodos contraceptivos de longa duração são 20 vezes mais eficazes do que as pílulas contraceptivas, adesivos ou anéis contraceptivos.

O que é Dispositivo Intrauterino (DIU)?

O DIU é uma pequeno dispositivo plástico que é inserido e deixado dentro do útero . Existem dois tipos:

- O DIU Hormonal, que libera progesterona dentro do útero.

- O DIU de cobre.

O DIU Hormonal: comercializado como Mirena, DIU libera levonorgestrel (um tipo de progestogênio)  a uma taxa relativamente constante diariamente. A dose pequena reduz os efeitos sistêmicos do progestogênio. Esse dispositivo possui estrutura de polietileno em forma de “T” revestido pelo levonorgestrel. O DIU Hormonal tem validade de cinco anos após sua inserção.

Mecanismo de ação: há diversos mecanismos de ação mediados pelo levonorgestrel liberado pelo DIU. O levonorgestrel inibe o crescimento do endométrio (camada interna do útero) deixando-o fino e estimula a produção de muco cervical, o que bloqueia a penetração dos espermatozoides.

Contraindicações ao uso de dispositivo intrauterino:

O Mirena não deve ser inserido quando uma ou mais das seguintes condições estiverem presentes:

1- Gravidez ou suspeita de gravidez.

2. Anormalidades uterinas que resultem em distorção de sua cavidade.

3- Doença inflamatória pélvica (DIP).

4- Endometrite pós-parto ou aborto infectado nos últimos 3 meses.

5- Câncer de útero ou do colo uterino diagnosticado ou suspeitado ou colpocitológico alterado.

6- Sangramento genital de etiologia desconhecida.

7- Hepatopatia aguda ou tumor hepático (benigno ou maligno).

8- Maior suscetibilidade a infecções pélvicas.

9- DIU previamente instalado e que não tenha sido removido.

10 - Hipersensibilidade a qualquer componente do Mirena.

11- Carcinoma de mama diagnosticado ou suspeitado.

12- Gravidez ectópica prévia.

Contraindicações segundo o fabricante.

O DIU de cobre : o dispositivo intrauterino  T-380A é revestido de cobre e tem prazo de validade de 10 anos de uso contínuo.

  Mecanismo de ação: A intensa reação inflamatória local induzida dentro do útero pelo cobre leva à ativação de processo inflamatório local que tem ação espermicida. Além desse mecanismo, o cobre interfere na motilidade do espermatozoide e  torna o endométrio hostil à uma improvável implantação.

Contraindicações para o uso de DIU de cobre. Continue lendo