MENOPAUSA

O que é Síndrome do Ovário Policístico ?

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é o distúrbio endocrinológico mais comum da mulher no período reprodutivo e a causa mais associada à anovulação crônica.

  Afeta 4-6 % das mulheres e caracteriza-se por sinais de hiperandrogenismo e distúrbios menstruais.

Quais os principais sinais e sintomas da SOP?

Existem 2 sintomas fundamentais para se estabelecer o diagnóstico de SOP:

- Irregularidade menstrual, com fluxo menstrual infrequente ou ausente.

- Hiperandrogenismo: aumento da produção de testosterona.

A paciente com SOP geralmente relata atrasos menstruais e queixa-se de problemas dermatológicos como aumento da oleosidade na pele, acne, queda de cabelo e o surgimento de pelos em locais indesejados.

  Estabelecido o diagnóstico, outros aspectos clínicos emergem. A falha na menstruação sinaliza falha na ovulação. Por isso, observa-se ovários de aspecto policísticos quando se faz ultrassonografia (ou ecografia) transvaginal. Essa imagem ecográfica representa uma paciente que não ovula regularmente. A paciente está em um estado de anovulação. E a causa mais comum de anovulação é a SOP.

O que causa a SOP?
Embora a causa da SOP seja desconhecida, sabe-se que o surgimento desse distúrbio endócrino está relacionado à vários fatores relacionados entre si. Mas, sem dúvida, dentre todos os aspectos bioquímicos envolvidos nessa síndrome, dois são de fundamental importância: a resistência à insulina e o aumentos dos androgênios. Sinergicamente, ambos bloqueiam a ovulação e, a longo prazo, a condição de anovulação crônica causa alterações menstruais, aumentando o intervalo entre os ciclos. 

O que é resistência à insulina?

A resistência à insulina é uma condição em que as células do corpo não respondem ao efeito da insulina. Dessa forma, o nível de glicose no sangue se mantém elevado. Havendo altos níveis de glicose no sangue,  haverá estímulo permanente para produção de mais insulina, em uma tentativa de se estocar a glicose circulante dentro das células (papel da insulina). A resistência à insulina pode causar diabetes mellitus. E também explica o surgimento da  acantose nigricans.

O que altos níveis de androgênios pode causar?

Quando há maior produção de androgênios, a ovulação – fenômeno da liberação dos óvulos pelo ovário – é bloqueada.  Além disso, o excesso de androgênios estimula o crescimento de pelos em locais indesejados (hirsutismo), aumento da oleosidade na pele e no couro cabeludo (com queda de cabelo) e o surgimento de acne em muitas mulheres com SOP.

Qual o risco de se ter menstruações irregulares e infrequentes?

Na SOP, as pacientes observam atraso menstrual e pode ficar meses sem menstruar. Esse é um sintoma muito relatado e representa falha na ovulação. Os pequenos cistos observados na superfície do ovário indicam que houve várias tentativas de ovulação sem sucesso. Os ovários ficam com aspecto policísticos ou escleróticos (termo usado em estudos de meados do século 18). A camada superficial de células que reveste o ovário fica mais grossa, o que torna cada vez mais difícil o fenômeno da ovulação, criando um bloqueio tecidual para que os folículos ovarianos atinjam a superfície ovariana e sejam liberados na ovulação.

  É por isso que a SOP é uma das principais causas de infertilidade. A resistência à insulina e o hiperandrogenismo prejudicam a ovulação, a qual se tornará cada vez mais comprometida não só pela formação de inúmeros cistos na superfície do ovário, como também pelo  próprio distúrbio endócrino que explica a síndrome.

Acanthosis nigricans. Fonte: MSD Professional.
Acne e hirsutismo. Fonte: reasearchgate.net

Esquema anatômico dos ovários na Síndrome dos ovários policísticos. Fonte: MSD Professional.  

Quais são os riscos para a saúde da mulher com SOP?

A SOP afeta várias áreas, não apenas o sistema reprodutivo. A SOP aumenta  o risco do desenvolvimento de sérias condições que podem influenciar a expectativa de vida da paciente. A resistência insulínica, chave na manifestação da SOP, também é a causa de diabetes tipo 2. Em outras palavras: a paciente com SOP tem maior risco de desenvolver diabetes tipo 2 e, por isso, de apresentar síndrome metabólicaQuando presente, a síndrome metabólica está relacionada a uma mortalidade geral duas vezes maior que na população normal e mortalidade cardiovascular três vezes maior.

  Além disso, a paciente com SOP tem maior risco de desenvolver distúrbios pressóricos na gravidez (pré-eclampsia) e diabetes tipo 2, sendo relevante o acompanhamento do pré-natal por obstetra familiarizado com gestação de risco.

  Outro fator preocupante é que mulheres com SOP tendem a apresentar hiperplasia endometrial, situação em que há um aumento da espessura da camada que reveste o útero internamente (chamada endométrio). Essa condição inspira atenção especial do ginecologista, pois representa aumento do risco de desenvolvimento de câncer de endométrio.

 

Existe tratamento para mulheres com SOP?

Existe uma variedade de tratamentos diponíveis para assistir a mulher afetada pelos problemas decorrentes da SOP. A abordagem será definida de acordo com os sintomas, grau de comprometimento clínico e se há desejo de engravidar.

Como os contraceptivos hormonais combinados são usados no tratamento SOP?

Os contraceptivos hormonais combinados podem ser usados por período prolongado nas pacientes que não planejam gravidez imediata. A pílula combinada contém estrogênio e progesterona e ajuda a regular o ciclo menstrual, reduzir o hirsutismo e diminuir os níveis de androgênios. Progressivamente, a pílula promove recrudescimento da superfície policística do ovário comprometido pela SOP. Além disso, o uso do contraceptivo diminui o risco de câncer de endométrio.

Qual o efeito da perda de peso na mulher com SOP?

Em pacientes obesas com SOP, a perda de peso por si só costuma ajudar a regular o ciclo menstrual. Geralmente, 5 a 7 kg já refletem em melhora significativa do padrão menstrual – um bom sinal de recuperação da função ovariana. A perda de peso está diretamente vinculada à diminuição de colesterol e da insulina,  podendo assim também influenciar positivamente nos sinais dermatológicos mais indesejáveis da síndrome, com diminuição de pelos, acne e olesosidade na pele.

Como os sensibilizadores de insulina ajudam no tratamento das mulheres com SOP?

As drogas sensibilizadoras de insulina, usadas frequentemente para tratar diabetes, são também usadas no tratamento da SOP. Essas drogas ajudam o organismo à responder à insulina. Em mulheres com SOP, contribuem no controle dos níveis de testosterona e, assim, ajudam a restaurar a função ovulação. Com isso, pode-se  observar menstruações mais regulares e previsíveis.

O que pode ser feito para aumentar a chance de gravidez nas mulheres com SOP?

Recuperar a capacidade de ovular é o primeiro passo em direção à gravidez. Para as mulheres com sobrepeso, a perda de preso pode levar a atingir esse objetivo e é a primeira recomendação prescrita. Está bem estabelecido na literatura científica que a mudança de estilo de vida modifica favoravelmente a resposta da paciente ao tratamento de infertilidade.

MUDANÇA DE ESTILO DE VIDA:

Fatores que modificam positivamente a resposta ao tratamento de infertilidade e prognóstico da gravidez:  

perda de peso,

redução da gordura centrípeta (obesidade abdominal) e  do quadril,

* controle do nível de glicose sanguínea,

melhora dos níveis de pressão arterial,

suspender tabagismo e o consumo de álcool,

prática de atividade física com regularidade,

correção da dieta,

melhora do padrão do sono (investigar apnéia do sono),

assistência à saúde mental. 

 

Glossário:

Acantose nigricans : área na pele com textura mais espessa e escurecida, que surge em decorrência do aumento da insulina.

Androgênios: esteróide produzido nas mulheres pela glândula adrenal e nos ovários, que promove características masculinizantes.

Hirsutismo: excesso de pelo no rosto, peito, linha infra-umbilical e parte superior da coxa.

Hiperandrogenismo: aumento da produção de testosterona

Ovulação: ovular é o fenômeno no qual o ovário libera um óvulo.

Síndrome metabólica: combinação de doenças cuja a base é a resistência insulínica e que relaciona altos níveis de glicose no sangue à hipertensão arterial, à obesidade abdominal, à distúrbios do colesterol, elevando o risco de mortalidade  por doença cardiovascular.

Fonte: Polyciytic Ovariy Syndrome. Paciente Education Fact Sheet American College of Obstetricians and Gynecologists.

              International evidence-based guideline for the assessment and management of polycystic ovary syndrome 2018.